30 de junho de 2010

Entrevista com Tammy Luciano


Tammy é atriz de teatro e televisão. Na sua carreira já atuando em novelas como Uga-Uga, Laços de Família, Senhora do Destino e por ultimo, Caminhos do Coração na Record. Também já escreveu e produziu diversas peças teatrais.
Ela lançou no final de 2009 um livro voltado para o publico feminino, o Sou toda Errada. Conheça também seus outros dois livros Fernanda Vogel: Na passarela da vida e Novelas e Poemas!
E essa super simpática, autora me concedeu uma entrevista! Aqui, no Pocket Libro! É fico muito honrada de apresentá-la a vocês!

Você sempre quis ser escritora?
Primeiro oie para todo mundo e um obrigada enorme para você, pelo convite. Eu nunca pensei em ser escritora na infância, mas uma das brincadeiras preferidas com as minhas amigas era escolinha e foi ali que me aproximei dos cadernos. Foi plantada a semente! Adolescente, eu me apaixonei pela escrita de vez, mas jamais sonhei que seria minha carreira. Ter livro publicado, então, ainda mais sendo vendido em uma livraria nunca imaginei mesmo. Hoje em dia, acredito que a vida estava caminhando sutilmente para o cotidiano que tenho hoje, mas a ficha só caiu mesmo quando assinei o contrato do meu primeiro livro.

Que tipo de livros você gosta de ler?
Eu leio tudooo. Já li desde biografia do Paramahansa Yogananda, passando por Fernando Sabino e caindo em Marian Keyes. Adoro Chick-Lit! Eu lembro muito quando li O menino no Espelho, do Sabino, gostei tanto que decorei um trecho e apresentei em uma prova prática na CAL (Casa das Artes de Laranjeiras), onde estudei teatro. Os livros fazem parte da minha vida e eles me emocionam.

Qual é sua escritora ou escritor favorito tanto nacional, como internacional?
Eu adoro muitos escritores, mas no momento ando conectada com a postura deles e como tratam seus leitores. A Meg Cabot é campeã no tratamento VIP. É uma querida e acho que ela é um bom exemplo a ser seguido, atende os fãs, é humana. Como pretendo ser escritora por muito tempo, o comportamento dela serve para minha própria reflexão. Não posso pensar apenas em mim, mas em quem gosta de mim e gosta do meu trabalho. Os leitores são fundamentais na vida de um autor e eu respondo todo mundo, quero encontrar, saber o que acharam do livro... É uma forma de crescer como profissional e realizar a minha missão de escrita da melhor maneira.

Fale-nos um pouco sobre seu livro e se puder faça uma propaganda dele aqui, porque deveríamos ler “sou toda errada”?
Sou Toda Errada é meu terceiro filho literário e eu acho que busquei ser original com uma ex-namorada sendo a protagonista do livro. Mila é uma anti-mocinha terrível que, ao se ver abandonada, arma os maiores absurdos para sair por cima. E o mais doido é imaginar que Mila é muito real e a encontramos facilmente na sociedade. Tenho recebido muitas mensagens de leitoras que se identificam com a personagem. Algumas meninas dizem que já conheceram uma Mila, outras assumem terem sido Mila em alguma época da vida. E os homens que leram, comentam as atitudes da personagem e contam se já tiveram ou não uma Mila em sua vida. A história não passa batida, sinto que todo mundo dá uma sacudida depois da leitura, fazendo reflexões, questionando e querendo conversar sobre o assunto. A resposta positiva dos leitores é o melhor convite para que outros leiam.

Quais foras suas principais influencias no estilo de escrever?
Eu li muitos livros, inclusive peças de teatro, já que também sou formada em Artes Cênicas. Outro dia lembrei de uma época, eu era criança, que eu lia uns livros (Sabrina) que viam de brinde no Sabão em pó. Então posso dizer que até produto de limpeza influenciou meu amor pelos livros. Imagina Sou Toda Errada indo de brinde em um sabão em pó! Uau!

Você tinha grandes expectativas quando terminou de escrever “sou toda errada”? Quando decidi escrever sobre uma anti-mocinha, não pensei se o livro seria lançado ou aceito e apenas escrevi. Quando o livro saiu, pensei: Meu Deus, seja o que Deus quiser. Será que vão me odiar por que minha personagem é uma vilã? Mas nada, as meninas me escrevem muitas mensagens bacanas. E hoje eu acho que Sou Toda Errada tem mais força do que eu imaginei. O caminho de um livro é sempre surpreendente e ando dando pulinhos pela sala da casa com tanta coisa boa que está acontecendo. Essa semana, por exemplo, uma leitora, ela é mãe de dois filhos adultos, me escreveu para dizer que ganhou Sou Toda Errada do marido. Outra menina me escreveu dizendo que meu livro será um dos seus presentes de aniversário. É mágico esse retorno. Agora, com tanta gente curtindo meu livrinho, eu penso que amaria se ele virasse um best seller. Já pensou? Tem gente dizendo que daria um filme. Também seria muito especial. Eu não duvido de nada nessa vida e penso positivo porque assim a vida atrai ainda mais coisas boas!

Todos sabem que a participação de blogs literários são importantes para a disseminação dos trabalhos tantos de escritores brasileiros como de editoras em geral. Para você a participação de blogs foi importante para a publicação do seu livro?
Para a publicação não, mas a divulgação feita pelos blogs é muito importante. Quando comecei a escrever, a gente não tinha o luxo da internet e quando lancei meu primeiro livro (Fernanda Vogel na Passarela da Vida), a gente não tinha os blogs literários de maneira tão efetiva na vida dos leitores. Hoje em dia, ainda mais no meu caso que escrevo para a galera jovem, eu acho mais importante estar sendo citada por um Blog literário do que em um jornal intelectual que está longe de atingir o meu público. Valorizo demais cada site que me procura e reverencio cada uma das blogueiras desse país. São lindas e apaixonadas por livros como eu. Então, escrevo para leitores e é por eles que quero melhorar ainda mais como escritora.

Você ainda esta trabalhando como artista ou só esta se dedicando aos seus livros?
Eu não nego trabalho em TV. É sempre muito agradável gravar e ajuda demais a divulgação dos meus livros, mas se Deus decidir que eu devo ser somente escritora, eu vou aceitar, porque estou sendo muito feliz nessa profissão e tenho conhecido pessoas lindas. Mas não fechei a porta para o teatro, nem saberia fazer isso. Meu lado atriz, eu uso atualmente nos encontros com atores no Retiro dos Artistas e nos vídeos do Crônica Falada (www.youtube.com/tammyluciano) que eu adoro gravar. Está sendo maravilhoso o retorno das pessoas com as Crônicas Gravadas. E eu me divirto gravando!

O que você prefere: atuar ou escrever?
Eu amo atuar, mas não posso ficar esperando que um produtor de elenco ou diretor lembre de mim. Depois da publicação do meu livro, muita gente achou que eu estava ocupada demais para atuar e os convites para teatro diminuíram. Na TV, eu ando meio parada, a literatura tem me feito tão feliz, mas, me convidando para gravar, eu vou porque gosto demais de interpretar e, como falei, ajuda na divulgação dos meus livros. Agora escrever tem sido muito transformador na minha vida. Eu sou capaz de passar doze horas na frente do micro. A sensação de segurar meus livrinhos nas mãos, poder autografar os originais... Nossa... A minha vida de escritora me faz muito feliz!

Como sabemos, lançar um livro no Brasil não é nada fácil, como foi essa experiência pra você?
Sei das dificuldades, converso com autores que ainda não conseguiram seu lugar ao sol e lamento demais um país como o Brasil, com uma população tão grande, a leitura não ser mais estimulada. Nos EUA não é raro um bloco inteiro de um programa de TV comentando os lançamentos literários da semana. Não ia ser o máximo? No meu caso particular, acho que eu estava no lugar certo, na hora certa... Escrevi uma crônica falando da modelo Fernanda Vogel, na época de seu falecimento, e a mãe dela gostou do texto e entrou em contato comigo oito meses depois do trágico acidente. Acabamos conversando, ela comentou o seu desejo de fazer um livro, eu disse que apresentaria um conhecido meu, especializado em biografias. Ela respondeu que se alguém fosse escrever a biografia da Nanda, seria eu. Ali Myrian Vogel virou minha madrinha literária e minha vida mudou para sempre.

Ultimamente o publico juvenil está mais aberto aos encantos da literatura, principalmente depois de Harry Potter, Meg Cabot, Crepúsculo... O que você acha sobre isso?
Acho o máximo. Vivemos em um país em que as estrelas são as mulheres peladas, então quando um livro rouba a cena, seja ele qual for, eu adoro. É uma vingancinha ver que os livros podem ser produtos de venda com tanta força quanto uma capa de uma pelada. Rs. Outro dia, fui fazer um evento e anunciaram a presença de uma dessas mulheres fruta. Nada contra, acho que cada um faz o trabalho que está afim, mas uma senhora veio falar comigo, revoltada, que era um absurdo não terem ainda falado da presença de uma escritora na feira. Achei engraçado. Eu não liguei, estava ali para encontrar meus leitores. Mas quando reconhecem meu valor, eu agradeço. Tem jornalista que não quer falar do livro porque é jabá, mas faz jabá da pelada, então eu não quero pensar no funcionamento do mercado. Vivo para os meus livros e é só nos meus leitores queridos que eu penso.

Qual é seu próximo projeto?
Essa semana, terminei uma peça de teatro infantil que deve estrear em outubro. Adorei participar desse projeto. O diretor que encomendou o texto contou o tema que gostaria, mas me deixou livre para criar. Foi ótimo. E agora voltei a escrever meu livro novo. Curioso é que eu sou muito romântica, adoro as histórias de amor, mas na hora de escrever sempre tive uma pitada mais densa. Estou no auge do meu desafio de criar um livro novo, mais doce... Estou escrevendo um livro de amor e estou apaixonada pela história. A protagonista é do bem, ao contrário da Mila, e estou muito feliz de escrever. A história já está pronta, mas agora eu passo longos meses revisando, mexendo, relendo... Meu trabalho é uma delícia!

Qual é sua mensagem para seus fãs?
Muito obrigada. Eu hoje não sei mais imaginar meu trabalho sem poder conhecer e estar com as pessoas que acompanham minha carreira e torcem por mim. Fiz pequenos trabalhos na TV e sempre tinha alguém comentando. Com tanto ator protagonista, saber que alguém acompanhou minha participação é uma honra! E agora com os livros, o carinho aumentou, mas meu ego está no mesmo lugar. Fui criada para ser sempre a mesma pessoa, tratar as pessoas com muito carinho e nunca me achar melhor do que ninguém. E assim pretendo seguir, na humildade, já que a maior benção eu recebi que é viver do que eu amo fazer, publicando meus livros, atuando, me comunicando.

Que conselho você da para alguém que quer escrever um livro?
Desde que passei a ser conhecida como escritora, muita gente me diz que amaria escrever um livro. Escrever não é mágica e não acontece em minutos. É preciso paciência, rotina, sentar todo dia, escrever, reler, revisar, pensar, reescrever, analisar e dar o melhor de si porque livro é para sempre. Quando você publica um original, ele estará por aí sendo espalhado pelo mundo. É uma sensação emocionante imaginar que naquele minuto pode ter alguém lendo sua história, conhecendo seu universo literário. E eu desejo isso para todo mundo. Por isso, capricho na escrita e muita luta depois. Mande seu livro para as editoras, faça contato, vá em eventos literários e não desista nunca, nem nos dias mais difíceis. Não duvide da possibilidade do seu sucesso, acreditar é o motor para tudo acontecer. E acontece... Eu vi acontecer na minha vida!

Tammy, foi um enorme prazer fazer essa entrevista com você, agradeço a oportunidade e te desejo muito sucesso!
Eu é que agradeço demais. Fico feliz com o convite e aproveito para desejar aqui tudo de bom na vida de cada um que está lendo essa entrevista, desejando muito sucesso, muito amor e muita paz. Fico muito feliz de poder papear sobre livrinhos. Muito bommmmm! Então, espero que a vida nos faça encontrar por aí em algum evento literário ou pela vida! Obrigadaaaaaaa! Adorei estar aqui! E quem quiser visite meu site: www.tammyluciano.com.br Bjinhos. Tammy

2 comentários :

  1. Oiê!
    Nossa..a Tammy é muito simpatica. Adorei conhecê-la um pouco mais.
    Parabéns pela entrevista.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Simpática e muito bonita.
    Gostaria de ler o livro dela, gosto muito deste estilo de leituras.
    Beijos
    http://leituraspontocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir